13 de abril: A Paz de Espírito – meditação diária matinal

our-differences-disappear-the-moment-we-realise-all-hearts-are-one

A maior desventura que pode ocorrer a um ser humano é perder a sua paz interior. Nenhuma força externa a pode roubar. São os seus próprios pensamentos, as suas próprias ações que a roubam.

 

Uma pessoa pode realmente encontrar paz interior? A nível prático, não espere nada dos outros no plano físico. Apenas dê, e dê, e dê, como uma mãe que dá qualquer coisa ao seu filho, pensando que a criança não possui condições de lhe dar nada em troca. Não espere nada do mundo; apenas ame o mundo e ofereça a sua capacidade, a sua riqueza interior, a sua alegria. Tudo o que tem, ofereça ao mundo, incondicionalmente. Se esperarmos qualquer coisa do mundo, sentir-nos-emos desconsolados, porque o mundo não nos entende, o mundo não se preocupa conosco. Assim, se pudermos fazer qualquer coisa, incondicionalmente, teremos paz de espírito.

 

Para completar

O sonho dourado da paz,

Sirva desinteressadamente

E ame incondicionalmente.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano

Deixe um comentário ou contribua com um poema

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s