28 de março: A Beleza do Infinito – meditação matinal diária

Sri-Chinmoy-by-Apaguha--banner

Uma vida de beleza é uma vida de paz.

 

A paz não é meramente a ausência de disputa e luta; a paz é a manifestação da nossa inseparável unicidade com tudo. Essa unicidade não é a unicidade do finito com o finito, mas a unicidade do finito com o Infinito. Quando o finito se identifica com o Infinito, a beleza do Infinito transforma o próprio alento do finito e as belezas da Terra e do Paraíso reunem-se. A beleza da Terra é um choro pleno de alma; a beleza do Paraíso é um sorriso pleno de alma. Quando o choro da Terra e o sorriso do Paraíso se encontram, desponta a perfeição da beleza.

Quando o meu coração-paz

Sonha,

A minha vida-bem-aventurança

Canta.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano

Deixe um comentário ou contribua com um poema

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s