28 de janeiro: Individualidade na Unicidade – meditação matinal diária

daffodil

 

Eu vejo nos outros algo único, singular. Isso significa que Deus já me abençoou com a Sua plenitude.

 

Deus quer que todos os seres humanos – todas as Suas criações – possuam uma individualidade própria. A criação é tal que, na manifestação de Deus, dois seres humanos nunca  são iguais. Nem mesmo, dois dos nossos dedos são idênticos: um é menor e o outro é maior. Na criação Dele, Deus quer apreciar-se, a Si próprio, de maneiras infinitas. Não há dois seres iguais. Portanto, não devemos ser a cópia carbono de ninguém.

Vá além, muito mais além!

Não se limite

Pela comparação dos outros com você,

Ou mesmo com o seu próprio eu.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.

 

 

Deixe um comentário ou contribua com um poema

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s