18 de novembro: O Som e o Silêncio – meditação matinal

mind-negativity-rainbow-beauty

Cada oração é, divinamente, importante. Cada meditação é supremamente significativa. Cada experiência é devotadamente frutífera.

 

No princípio, vemos e sentimos, pelo poder da nossa meditação, que Deus está fazendo tudo sozinho e que nós somos meros instrumentos. Mas com o tempo, quando mergulhamos profundamente no nosso interior, descobrimos que Ele não é somente o Agente mas também a ação; que Ele não é somente a ação, mas também o resultado. Para simplificar a questão, podemos dizer que a meditação são as conscientes e compassivas ordens de Deus para nós e que a oração são nossas conversas sublimes e devotadas com Deus. Quando meditamos, Deus fala conosco e nós ouvimos, o mais devotadamente. Quando rezamos, falamos com Deus e Ele escuta, o mais compassivamente.

Quando medito em Deus,

Eu o vejo

Nas asas do silêncio.

Quando oro a Deus,

Eu o vejo dentro

Da caverna do som.

 

Do livro de Sri Chinmoy, A Jornada Alma da Minha Vida – Meditações diárias para inspirar as suas manhãs em todos os dias do ano.

 

Deixe um comentário ou contribua com um poema

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s